Bento XVI x CNBB: a retórica tradicionalista.


Os ataques à CNBB é um clássico dos grupos tradicionalistas brasileiros. A Montfort, com Orlando Fedeli, leva a dianteira, seguida muito de perto pelo fratresinunum. Até o mesmo linguajar não deixa de levanta suspeitas sobre os verdadeiros autores daquele site anônimo. Se comenta que poderiam ser uma dissidência das muitas acontecidas no seio da seita aberta pelo Orlando Fedeli e hoje liderada pelo moderado Alberto Zucchi.

Muitos são os adjetivos para designar a Conferência dos bispos do Brasil. A técnica mais freqüente é jogar o papa contra os bispos. Nessa hora eles exaltam a figura do papa pois é útil. Depois chegará a vez de criticar o papa, usando outros papas ou mesmo a Bíblia, santos ou Concílios. É sempre o sistema que usou Lutero para fazer a sua Reforma.

Vejamos alguns exemplos de Orlando Fedeli, da Associação Cultural Montfort:

 “Que contradição entre um Papa que combate o modernismo e os Bispos da CNBB que ensinam marxismo, mal lido, e socialismo de sacristia.”

“O que trouxe imenso júbilo na visita de Bento XVII foram as palavras do Papa. O que ele disse aos Bispos da CNBB na Catedral de São Paulo foi espetacular! Disse tudo o que a CNBB precisava ouvir, e que ela jamais disse em seus numerosíssimos manifestos das Campanhas da Fraternidade naturalista. É é evidente que o Papa Bento XVI sabe que os Bispos brasileiros defendem o contrário do que ele disse.”

“Então, por que o Papa lhes disse isso?

Para que, uma vez, pelo menos, os Bispos da teologia da Libertação da CNBB ouvissem o que era preciso que ouvissem.

Disse o Papa o que ele disse, para que os católicos do Brasil, que há tantos anos têm que engolir, têm que suportar, os longos, prolixos, marxistóides e indigestos manifestos da CNBB, soubessem que o Papa pensa o contrário do que a cúpula dirigente da CNBB impinge como doutrina católica: marxismo de sacristia (teologia da libertação).”

“XVI desafiou não só os hereges da Teologia da Libertação, mas também a Mídia, e a quem manda na Mídia, e a quem maneja Lula, fazendo-o falar em laicismo.”

Fonte: montfort.org.br

No próximo post veremos o sistema utilizado pelo fratresinunum, muito semelhante no seu estilo cachaceiro com a Montfot. Será que a raiz da árvore é a mesma?

Tags: , , , , , , , ,

About andresantos

um fiel de igreja que busca a verdade

One response to “Bento XVI x CNBB: a retórica tradicionalista.”

  1. Hermes Pompeu says :

    Boa parte da Igreja Católica não se conforma em seguir verdadeiramente o que Cristo nos deixou como doutrina, ou seja o apoio aos mais pobres e fracos, a solidariedade e a convivencia fraterna com quem não tem as mesmas crenças que nós, a humildade e a simplicidade, a conquista de fiéis pelo amor e não pela espada, com o bom exemplo de seus membros. Vemos hoje em dia grupos dentro da igrja que gostariam de voltar ao tempo da inquisição ou ao passado onde Papas e bispos se confundiam com a nobreza e eram motivos de escandalos, enquanto o povo sofrido tanto fisicamente como espiritualmente vivia como escravo da nobreza e do clero, temos hoje muitos Bispos e Padres mais preocupados em promover liturgias pomposas e sofisticadas que o povo simples nada entende, do que verdadeiramente seguir o exemplo do divino mestre, mais interessados em coisas materiáis do que em coisas do espirito, Tomara que a CNBB consiga repor a Igreja no verdadeiro caminho do transcendental e não se envolver em politica mundana para ganhar algumas regalias que eventualmente alguns bispos e padres ganhariam.

Deixe seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: